Arte

Syd Barrett, fundador do Pink Floyd completaria 72 anos

syd barrett

Syd Barrett: Pioneiro no rock psicodélico

Dentre outros, fundador do Pink Floyd, Syd Barrett, estaria completando hoje (06/01) 72 anos. Syd foi influência grande – se não a maior – para diversos músicos, incluindo o brasileiro Raul Seixas. Com uma genialidade nunca antes vista na arte do improviso, o artista foi um dos pioneiros no rock psicodélico e passou por diversas fases e personalidades.

Em 1968, Syd deixou o Pink Floyd devido ao uso exagerado de drogas, que acarretaram numa irresponsabilidade profissional. Certa vez, David Gilmour disse que, ao chegar num ensaio, Syd tinha “dois buracos negros nos olhos”.

Ao final de 1967 e início de 1968, o comportamento de Barrett tornou-se cada vez mais errático e imprevisível, em parte como consequência do uso intenso de drogas psicodélicas relatadas, mais proeminentemente LSD. Há, também, muita especulação de que ele tenha sofrido de esquizofrenia. Uma vez descrito como alegre, amigável e extrovertido, ele ficou cada vez mais deprimido e socialmente retraído, e experimentou alucinações, fala desorganizada, lapsos de memória, mudanças de humor intensas e períodos de catatonia. Embora as mudanças tenham começado gradualmente, ele desapareceu por um longo fim de semana e, de acordo com vários amigos, incluindo Rick Wright, voltou “uma pessoa completamente diferente”. Uma das características marcantes de sua mudança foi o desenvolvimento de um olhar fixo, vazio e morto. Ele não conseguia reconhecer os velhos amigos que conhecia há anos, e muitas vezes não sabia onde estava. Certa vez, enquanto fazia um passeio pela cidade de Los Angeles, foi dito que Barrett teria exclamado: “Gee, com certeza é bom estar em Las Vegas!” Muitos relatos o descreveram no palco, raspando um único acorde durante o concerto inteiro, ou não tocando nada. Em um show no The Fillmore em San Francisco, durante a performance de “Interstellar Overdrive”, Syd Barrett dessintonizou lentamente sua guitarra. A plateia pareceu curtir essas aventuras, desconhecendo o resto da consternação da banda. Em uma entrevista no show de Pat Boone durante esta turnê, a resposta de Syd às perguntas de Boone foi um “olhar vazio e totalmente mudo”, de acordo com Nick Mason, “Syd não estava em mover seus lábios naquele dia”. Syd exibiu um comportamento semelhante durante a primeira aparição da banda no popular programa de televisão americano American Bandstand, apresentado por Dick Clark. Embora as imagens sobreviventes desta aparição mostrem Barrett imitando suas partes da música com competência, durante uma entrevista em grupo depois, quando as duas perguntas foram feitas por Clark, as respostas de Barrett foram rápidas, quase ao ponto de descortesia (embora Clark tenha observado que eles haviam feito voos sem parar de Londres para Los Angeles). Durante este tempo, Barrett sempre se esquecia de trazer sua guitarra para as sessões, danificava equipamentos e, ocasionalmente, não conseguia segurar sua palheta.

Pintor desde sempre, passou o resto de sua vida pós-música nos quadros e cuidando do jardim, sendo considerado por diversos vizinhos como alguém atencioso, com compaixão, amigável.

Syd morreu em 2006, aos 60 anos, por complicações vindas de diabetes. Após sua saída do Floyd, o grupo gravou diversas músicas em sua homenagem, sendo “Wish You Were Here” a mais famosa.

Comente também!

comentários

Clique para Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Psicodelizando é mantido pela Psicodelia Minha Doce Esquizofrenia, um portal criado para compartilhar ideias, experiências, arte e ativismo. Estamos em conformidade com a lei e não fazemos apologia a nenhum tipo de substância.

Siga-nos

CIMA