Música

Perturbador? Quase nada…

Perturbador?

Outubro de 1971.
A banda holandesa “Focus” lançava o álbum “Focus – Moving Waves”.

O trabalho em um todo merece atenção, mas eis que já na primeira faixa, “Hocus Pocus”, os caras garantiram um lugar na história do Rock Progressivo e merecem figurar na playslist de qualquer doidão que se preze.

Imagine o que seria um cowboy alucinado cantando em “tirolês”*, em meio a gritos, assobios, expressões faciais assustadoras; contando com a genial esquizofrenia do vocalista, organista e flautista; Thijs van Leer?
A combinação resultou em uma canção altamente alucinógena.

Ouvir é bom, mas ver a banda em ação é surreal e perturbador.
Um vigoroso riff de guitarra segue por toda sua execução, um contrabaixo extremamente funcional, o baterista Piere van der Linden descendo o braço; mas a figura perturbadora de Thijs rouba a cena.

Há todo um ritual de preparação antes de uma avassaladora performance, deixando claro que algo (ou alguma coisa) o eleva a um outro plano astral.

Confere ae…

Que não seja perturbador! Boa viagem!

*Iodelei ou tirolês, é uma forma de canto, de origem europeia” utilizando sílabas fonéticas, criando um som que muda rapidamente e repetidamente.

Algumas curiosidades:

– A banda foi originalmente formada para acompanhar a montagem holandesa do aclamado e não menos perturbador musical “Hair”;
– Após uma série de mudanças dentre os integrantes e algumas pausas, atualmente a banda segue na ativa contando com apenas Thijs van Leer, da formação original, do ano de 1969;
– Acumulam uma série de passagens pelo Brasil, tendo sido a último em setembro de 2017;
– Como manda o bom e velho manual do bom Rock Progressivo, ao longo de sua obra, podemos encontrar uma série de canções com claras referências à musica erudita. Exemplos disso se encontra em canções como “Eruption”  e a referência à ópera de Monteverdi, no álbum Moving Waves; assim como referência à Johann Sebastian Bach em “Carnival Fugue”, do álbum Focus 3;
– Este registro rolou no conceituado programa de TV norte-americano, “The Midnight Special”, onde quem apresenta a banda é a grande cantora Gladys Knight.

E… Assim que eu descobrir o que Thijs costumava usar nessa época, partilho com vocês, afinal eu não guardaria uma onda dessas só pra mim…

 

Comente também!

comentários

Clique para Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Psicodelizando é mantido pela Psicodelia Minha Doce Esquizofrenia, um portal criado para compartilhar ideias, experiências, arte e ativismo. Estamos em conformidade com a lei e não fazemos apologia a nenhum tipo de substância.

Siga-nos

CIMA