Psicodelizando
Alex Grey

Alex Grey e sua arte transcendental

A arte transcendental de Alex Grey é, antes de qualquer coisa, uma grande inspiração para a arte contemporânea e visionária.

Desde criança Alex Grey foi encorajado pelo pai a aflorar seu lado artístico. Na década de 70 ele experimentou LSD em uma festa, onde conheceu o amor de sua vida, teve visões de um túnel que mudava continuamente de preto para branco, passando por tons de cinza. Esta alucinação trouxe as respostas para seus questionamentos, e por isso ele adotou seu sobrenome artístico atual (Grey = cinza).

Alex Grey tem uma carreira cheia de grandes participações que foram da cidade de Tókio a São Paulo, além de aparições em canais de televisão como Discovery Channel. Também ilustrou alguns álbuns de bandas famosas como Nirvana, Beastie Boys, Tool e String Cheese Incident, entre outras.

A arte transcendental de Alex Grey

Suas viagens transcendentais fizeram dele um descobridor de mundos, com novas perspectivas da realidade. Assim adicionou, para a concepção de sua arte, esta experiência aos conhecimentos adquiridos por ter passado cinco anos em um departamento de anatomia humana estudando e preparando cadáveres para necrópsia. Alex é mais conhecido inclusive por suas representações anatômicas de corpos humanos e as várias camadas da realidade relacionando-se com a força espiritual, mas vale citar também o teor sagrado em muitas de suas obras.

Alex Grey
The Visionary Origin of Language, 1988 – Alex Grey

A arte transcendental de Alex Grey: Adam and Eve, 1988, Oil on Linen, 60 x 60 in

Uma das mais impactantes obras de Alex é a chamada Sacred Mirrors, uma coletânea de 21 pinturas em tamanho real que nos levam a uma viagem pela natureza divina através do sentimento, em detalhes, do corpo, mente e espírito. Em Manhattan ele criou sua “Capela dos Espelhos Sagrados” (COSM – Chapel Of Sacred Mirrors), local muito requisitado onde expõe pinturas gigantes fazendo alusão ao renascentista Michelangelo; estas pinturas procuram exemplificar a evolução do corpo material, representado por chackras, kundalini e outras energias vitais.

Alex Grey
Alex Grey: Psychic Energy System, 1980, Oil on Linen

 

Alex Grey
Alex Grey: Embryo, 1991

 

Alex Grey
Alex Grey: Oversoul. 1988

 

Para conhecer o trabalho completo do artista, visite seu site oficial. Clique aqui. 

Hugo Pitta

Paulistano da gema, foi criado no fundão da Zona Leste de SP (#DoItaimProMundo). Desde cedo envolvido com a arte da vida, descobriu-se atleta de taekwondo, fotógrafo, amante da natureza e viajante-gaiato entre as fronteiras deste mundão! Graduando em Ciências Biológicas e funcionário público, tenta conciliar a vida corrida com a gerência da equipe de redação do site.